29 janeiro, 2015

Teu cheiro

Fica longe é tão ruim
Não combina fica assim
Essa distancia é tão difícil
Tô aqui te querendo
Te desejando
Volta pra me fazer feliz
Sigo aqui
Louco pelo seu cheiro
Pelo seu beijo
Volta!!!
Poderia dar a volta ao mundo
Mas só teu cheiro me faz assim
Tô louco de saudade dele
Do beijo
De você
Volta!
Tô te querendo...

27 janeiro, 2015

Insista

Tenho um coração cansado
Magoado
Que tem medo de andar
Caminhar sozinho
De tanto que já sofreu
Apanhou mais que bateu
Um coração calejado, que não se entrega fácil
Não se deixe enganar
Não desista antes mesmo de começar
Não desista, não agora
Justo agora
Que ele estava prestes a ceder
Como sei?
Eu não sei
É que ele bate forte quando te vê
E fica apertar quando longe de você

22 janeiro, 2015

Cor de Fogo

Esse seu cabelo vermelho 
Me deixa igual
De raiva
Não por te odiar, jamais
Ainda mais a conhecendo tão pouco
O ódio é do tempo
Que me tira você
Não há sentimento pior que dizer adeus
E, depois do beijo, vê-los se distanciando
Vontade de correr atrás
Não posso, não ainda, não agora
Desde a primeira vez é assim
Te amo quando chega
Te odeio quando vai
Mas é um ódio tão pequeno, que suprimido pela saudade, passo a ama-la outra vez
E a espera para vê-los surgindo outro dia
E vindo em minha direção
Como o fogo
O mesmo que arde dentro de mim
É cedo, mas é tão bom!

20 janeiro, 2015

Mas, e nós?

E nós?
É uma pergunta simples
Para a respostas mais simples ainda
O que sobrou de nós?
O que ainda podemos ser?
Posso sonhar?
Viver, reviver...
E se não mais?
E se passou?
Talvez a resposta já exista
Tão clara, que não enxerguei
Afinal, só um quis
Tentou
Só um louco para insistir e ainda querer
Mas e nós?

15 janeiro, 2015

Cansa...

Como é ruim conviver contigo
Sempre ali, do meu lado
Todo dia
Acordo pensando em você
Durmo pensando em você
Isso quando não durmo por sua causa
É extenuante, cansa
Mas você é minha e tenho que conviver
É você ali no carro, mexendo no rádio
Colocando aquela musica que me lembra da gente
Que me coloca pra baixo
É o bom dia que não dei no trabalho
É o porteiro que não cumprimentei
É o café quente demais, doce demais, amargo demais
Frio
É você que controla meus amigos
Aqueles poucos que você me deixa ter
É você ali na curva fechada, na chuva
É você quando passa o caminhão na contramão
Já pensei em acabar com isso
Penso todo dia e você sabe
Alegra-te saber que penso mais em ti do que em mim
E mais um dia se acaba
E com ele eu também

Mais um dia triste contigo