31 março, 2015

Eu tenho um cachorro preto

Os últimos anos têm sido de batalhas quase que diárias, de oscilações, de tristezas e alegrias, de altos e baixos, nada diferente do dia de qualquer um por aqui. E, por mais que não fosse necessário me abrir, contar, falar, expor, resolvi faze-lo.

Eu tenho depressão! Sei que para muito isto não será surpresa alguma.

Não é nada fácil conviver com isso, assim como, acredito eu, não deva ser conviver comigo. Cada dia uma surpresa, um sorriso de bom dia ou um vá à merda logo pela manhã. E ambos com a mesma intensidade que já me é peculiar.

Não escrevo para que tenham dó ou pena, não faria isso comigo mesmo. Escrevo para pedir desculpas a alguns, para dar uma explicação para outros, mas principalmente para me aliviar e chamar a atenção de muitos que possam ler estas linhas. Depressão é uma doença, não é frescura, é sério. E atinge 5% da população mundial, segundo dados da OMS. Algo em torno de 350 milhões de pessoas como eu. O mundo tá perdido! Não está e nós sabemos disso.


A depressão pode estar aí do seu lado e você nem imagina, como eu não imaginava, como minha família e amigos jamais imaginariam. Mas aconteceu e ninguém teve culpa. Culpar não é legal, já passei por isso.
Já são pelo menos dois anos desde a descoberta, ou pelo menos da oficialização. Muita coisa mudou. Muitos se foram, outros seguem ao meu lado. Ainda sinto um fardo pesado nas costas, ainda me cobro todos os dias por estar assim, mesmo sabendo que ninguém tem culpa. A responsabilidade de cada perda, que poderia ser dividida, é requerida só para mim e com um peso triplicado. É uma dor quase que insuportável e que só aumenta por me cobrar tanto todos os dias.

Cada um tem uma forma de lidar com isso, não há um remédio mágico que a fará desaparecer. É um jogo que pode durar uma vida inteira, já estive à frente no placar, já estive atrás. É não deixar se abater cada vez que o jogo vira, é buscar forças sei lá de onde e voltar à dianteira.

Vai ser pra sempre assim e talvez você mereça saber disso, talvez explique um pouco do que sou. Como disse, não faço para ter mais atenção, faço para me ajudar e aos que estão ao meu redor a conviver melhor com isso. Não é fácil e eu sei, mas um abraço, um bom dia, mesmo que no WhatsApp, faz uma diferença que vocês não fazem ideia.

Sobre a doença:
A depressão é um transtorno psiquiátrico grave e pode ocorrer em qualquer fase da vida: na infância, adolescência, maturidade e velhice. Também é importante ressaltar que é uma doença como qualquer outra, e não sinal de loucura ou irresponsabilidade. A depressão é caracterizada como uma doença incapacitante. Os quadros clínicos variam de duração e intensidade e podem ser divididos em três graus: leves, moderado e graves. O diagnóstico precoce é necessário para evitar complicações futuras e para manter uma vida saudável. A Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou uma campanha com o objetivo de conscientizar a população sobre os problemas que pessoas depressivas podem enfrentar e para desmitificar a doença, caracterizando-a como um transtorno mental grave. Veja abaixo o vídeo com legenda em português.



Um comentário:

  1. Não sei se o comentário anterior foi, mas vou postar de novo:
    Cara, eu entendo muito bem sua batalha, e eu negava que tinha porque eu tinha "tudo", uma namorada, estudava, trabalhava meio período. Ai meio do ano passado ela terminou comigo foi o estopim, procurei um psicólogo e foram longos 5 meses indo duas vezes por semana, ela bom, porque eu falava muito e tinha um retorno positivo, conseguia entender e ver a realidade. Hoje eu acho que sai dela, ou pelo menos ela está guardadinha numa caixa de metal presa no fundo da minha alma, e também travo uma batalha com ela todo dia. Como você disse "Uns dias voc~e está na frente e uns dias ela está na frente". E hoje eu estou na frente. Hoje faço psicologia na uninove. E cara, te recomendo, você vai conseguir falar, sei esse peso que você sente, como se a qualquer momento você fosse cair, como se algo pesado te puxasse pra baixo, mas lá, com um psicólogo, você consegue conversar, desocupar, extrair da cabeça as coisas que te afligem. Já diria Harvey Dent: "A Noite é sempre mais escura antes do amanhecer", quem sabe seu amanhecer não está próximo? Então, sei que a batalha é difícil, mas continuar com ela é a melhor maneira de um dia vence-la. Mesmo te escutando só na rádio cara, quando precisar, vou estar aqui pra trocar uma ideia, já passei por isso, e seria legal poder, ao menos, tentar ajudar. Abraços.

    ResponderExcluir